Isopor® reduz pela metade o tempo na construção de rodovias

Isopor® reduz pela metade o tempo na construção de rodovias

Quem trabalha com construção civil sabe que a criação de rodovias são um desafio nos famosos solos com características moles ou orgânicos, conhecidos como terrenos de argila, mangue ou com origem fluvial. 

É muito comum na construção de rodovias, a criação de um aterro, que nas obras convencionais são feitos de terra, material não compatível nesses casos especiais, de solos moles. Esses aterros não são visualizados por quem utiliza as estradas, apenas é possível ver na hora da obra.

O procedimento funciona de forma prática, são avaliados os tipos de terrenos para saber se há uma variável e se há condições de trabalhar com aterro convencional, esse tratamento define se a técnica Geofoam será conveniente.

Quando utilizado o processo Geofoam, como o solo tem os esforços solicitantes maiores que os resistentes, assim, os blocos de Isopor® são empilhados e cobertos por aterros laterais e pavimentação superior. Substituindo o uso da terra, a proporção é aproximadamente dois blocos de Isopor® por um caminhão de terra.

Dessa forma, a técnica transmite rapidez de execução, resistência mecânica, redução de custos, durabilidade e sustentabilidade, vantagens essas que estão ampliando a entrada ao mercado nacional. “Essa técnica já é muito utilizada fora do Brasil, existe desde a década de 70 quando foi descoberta na Noruega, aqui chegou há aproximadamente 20 anos. É um processo com 1/3 de redução de custos se comparado com outras utilidades para esses solos especiais”, explica Sérgio Martinez, engenheiro da Knauf Isopor®.

Se relacionado às obras convencionais, o método de utilização do Isopor® possui uma despesa maior, pois o material precisa ser puro e de alta densidade, com aproximadamente de 20 a 30 kg/m³, mas possibilita economias com a mão de obra, que justifica o custo benefício.

Para Martinez, o investimento é valido pelo retorno obtido. “O Isopor® pesa até 100 vezes menos que outros tipos de materiais como terra, areia ou cinza que são utilizados para fazer aterros. Com isso você poupa no manuseio, com apenas uma pessoa é possível posicionar o bloco, é confirmada uma redução de até 55% na mão de obra, além da alta resistência mecânica e opções de execução em condições climáticas adversas”.

Outro ponto de destaque sobre o material é a sustentabilidade, uma vez que o Isopor® possui o benefício de ser 100% reciclável e não utiliza do transporte de terras naturais. A técnica Geofoam, está disponível no mercado pela REFRAN, não agride o meio ambiente e não tem impacto nenhum na natureza.

 

FONTE: https://www.mundoisopor.com.br/inovacao/isopor-reduz-pela-metade-o-tempo-na-construcao-de-rodovias